Uma em cada três linhas móveis ativadas no Brasil, é da Vivo.

A operadora Vivo divulgou os resultados financeiros do seu segundo semestre. Trata-se, justamente, do período em que o país vive a pandemia do novo Coronavírus, que foi tratado como um “cenário desafiador de retração econômica sem precedentes no país”, e que teve impacto parcial nos números apresentados pela Telefônica Brasil.



Contudo, mesmo com esse período de perdas, a Vivo comemora alguns bons resultados, especialmente em oferta de planos de banda larga em fibra ótica. Nesse aspecto, a operadora bateu um recorde no período: foram mais de 210 mil novos clientes, chegando a 2,9 milhões de acessos - um crescimento de 32% quando comparado com igual período do ano anterior. As receitas de fibra representam 47,8% da receita de banda larga, que teve alta de 6,7% no período.


Já em serviços móveis, a elevação de 1% no período foi o suficiente para que a Vivo se consolidasse como líder do mercado, com 33% de marketshare, maior percentual registrado nos últimos 14 anos. O pós-pago, que lidera os destaques deste segmento, cresceu 3,4% no comparativo anual, representando 57,9% do volume total, e segue no topo com 39% de participação de mercado.


A operadora investiu R$ 1,9 bilhão no período, tendo como foco a expansão da rede de fibra, que entre abril e junho chegou em mais 30 cidades - atingindo 216 municípios-, e a ampliação da cobertura 4.5G, hoje em mais de 1,3 mil cidades.

Você acompanhou aqui uma série de ações da Vivo ao longo do trimestre, as novas lojas Vivo em diversas cidades mineiras, o anúncio da produção de energia própria em todo o Brasil, e especialmente o anúncio do 5G DSS para oito capitais brasileiras, além do anúncio da parceria com as principais plataformas de stream de vídeo, como Amazon Prime Video, Disney+, HBO, Tele-Cine e Netflix, de música com Spotify e Tidal, delivery com a Rappi e esportes com a NFL e Premiere.


A receita de banda larga cresceu 6,7% em comparação ao ano anterior, impulsionada pelas vendas de fibra que evoluíram 47,6% no trimestre. No segmento de TV por assinatura, o IPTV teve aumento de 22,3% na receita e alta de 24,3% de acessos entre abril e junho. O crescimento contribuiu para minimizar a redução das receitas totais da operadora devido a pandemia do COVID-19. A Vivo apresenta os melhores números de resultado entre as operadoras do país, mesmo após o ápice do surto pandêmico. Isso reflete a confiabilidade passada pela marca aos seus usuários.


Fonte: Teleco, Telefônica.

2020 - Casa do Celular Autorizada Vivo. CasaLab Comunicação e Marketing